Quem Somos

O Meliponário Rei da Mandaçaia é um empreendimento familiar especializado na criação, conservação e manejo de Abelhas Nativas Sem Ferrão, com ocorrência natural no estado da Bahia, estamos a mais de 30 anos criando, multiplicando e contribuído para preservação destes pequenos magníficos animais.

O nosso empreendimento é cadastrado no IBAMA CTF: 1681253 e na Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), e enquadrado na Lei Estadula: Nº 13.905 DE 29 DE JANEIRO DE 2018.

Aqui em nosso site é possível encontrar fotos da produção e muitas informações a cerca desta atividade, nosso meliponário principal está situado no Distrito de Hidrolândia - Uibaí e em Cruz das Almas no Recôncavo da Bahia.

Responsáveis Técnicos Eng. Agrônomos:

MSc. Márcio Pires de Oliveira /CREA:BA40051

Dra. Polyana Carneiro dos Santos

Email: meliponarioreidamandacaia@hotmail.com

Siga nossa pagina ://www.facebook.com/reidamandacaia/

Instagran: https://www.instagram.com/reidamandacaia/?hl=pt-br

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

Fique atento sobre cuidados para evitar acidentes com Abelhas Africanizadas neste periodo de calor

As abelhas convivem em um sistema de extraordinária organização: Em cada colônia existem cerca de 80.000 abelhas, sendo uma única rainha, centenas de zangões e o restante são as operárias. Somente a rainha põe ovos férteis, os zangões são os machos e vivem para fecundar a rainha. As abelhas que possuem ferrão são as fêmeas, porém somente as operárias ferroam, cabe a elas a função de defender a colônia contra qualquer ameaça.


Elas possuem uma função fundamental para o planeta, são elas as responsáveis pela polinização, que é o processo que garante a produção de frutos e sementes e a reprodução de diversas plantas, sendo um dos principais mecanismos de manutenção e promoção da biodiversidade na Terra. A polinização é realizada também por pássaros, vespas, borboletas, entre outros, porém são as abelhas os agentes mais adaptados e eficientes, sendo dessa forma os mais importantes no processo de polinização.

Portanto, diante da comprovada importância desses insetos, a Lei 9605/98 (LEI DOS CRIMES AMBIENTAIS) considera crime ambiental o extermínio de abelhas, a lei em seu artigo 29 traz o seguinte texto:

Art. 29 - Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida:
Pena - detenção de seis meses a um ano, e multa.

Nesse período do ano costumam acontecer o maior aparecimento de enxames e consequentimente mais acidentes, fatores que explica esse aumento são as altas temperaturas registradas no estado da Bahia à partir de setembro. O forte calor e o desmatamento na zona rural faz com que os enxames de abelhas migrem para área urbana em busca de locais mais frescos para construírem suas colonias, por isso é comum o aumento de incidentes com abelhas nesta época do ano. O Calor também deixa as abelhas mais agitadas e agressivas.

Recomenda os seguintes cuidados:

  • Caso visualize um enxame de abelhas em seu quintal, jamais tente fazer a remoção por conta própria, se afaste e ligue imediatamente para o telefone de emergência 193 caso tenha corpo de bombeiros em sua cidade, caso contrario existe empresas e apicultores especializados para fazer essa remoção.
  • Atenção redobrada com as crianças e os idosos, oriente seus filhos para que não brinque próximo ao enxame e não jogue nenhum objeto nas abelhas;
  • Afaste os animais domésticos do enxame, qualquer barulho que eles façam, poderá irritá-las e desencadear um ataque;
  • Abelhas não gostam de barulho, se for realizar algum trabalho que necessite utilizar máquinas barulhentas ou usar equipamentos motorizados faça uma inspeção cuidadosa do local e tenha certeza de que não exista nenhum enxame próximo;
  • Ao se deparar com um enxame de abelhas em deslocamento, abaixe-se e se perceber que será atacado, corra, preferencialmente em zigue-zague;
  • Caso seja atacado, proteja das picadas o pescoço e o rosto, com a ajuda de uma camiseta ou outra vestimenta;
  • Pessoas comprovadamente alérgicas devem evitar caminhadas em locais próximos a matas;
  • Mantenha a calma, não faça movimentos bruscos perto do enxame, evite bater nas abelhas, lembre-se: As abelhas têm o instinto natural de defender as colméias, e certamente irão atacar caso identifiquem alguma ameaça; 

    

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Alimentação artificial energética simples para abelhas nativas


As abelhas se alimentam basicamente dos recursos que encontram nas flores, elas utilizam o néctar para a fabricação do mel, e o pólen que é coletado e misturado com algumas de suas enzimas para formar uma massa proteica chamada de samburá.
Abelhas Urucús Verdadeiras Melipona scutellaris no alimentador externo de bandeja com tela flutuante
As abelhas operárias se alimentam do néctar, do mel produzido e também do samburá, o néctar é a substância aquosa que os vegetais secretam por meio de suas glândulas especializadas, e é fonte de água e carboidratos. O mel é composto principalmente por açúcar, que é a a sua fonte de energia, já o pólen é formado por suplementos minerais, vitaminas e proteínas ou seja sua fonte proteica.

É comum faltar alimento em períodos secos, chuvosos ou frios e por conta disso a nutrição desses insetos é afetada pelas mudanças climáticas em diversos casos, como depois de uma mudança drástica de temperatura, que resulta na diminuição da produtividade da rainha; após uma elevação da temperatura, que pode provocar o aumento da temperatura interna da colmeia, acarretando na diminuição da população e em problemas com o armazenamento de alimento, a diminuição no regime de chuvas, causa desequilíbrios e acarretam diminuição das floradas, impacta diretamente na nutrição das abelhas.

Para diminuir esse problema, principalmente os grandes meliponicultores produtores de mel e os produtores de colônias, utilizam alimentação complementar e/ou artificial para manter as colônias fortes e saudáveis durante todo o ano.

Em nossos meliponários nós utilizamos principalmente uma dieta energética simples, com o fornecimento de xarope de água e açúcar na proporção de 2x1 (2 litros de água para cada 1kg de açúcar) com essa simples alimentação, conseguimos fornecer parte da dieta necessária para as nossas abelhas e deixando mais abelhas operarias livres para busca do recurso pólen.
Açúcar cristal, dê preferência para o açúcar demarara pois, tem menos química no processo de produção  
Usei 6 litros de água para 3 kg de açúcar (2x1)
Misturar bem, não há necessidade de aquecer a água para o xarope,  pode ser na temperatura ambiente mesmo
Colocando xarope nas bandejas de alimentação
Alimentador externo de bandeja com tela flutuante, não ocorre brigas e as abelhas não se afogam durante a coleta
Abelhas sobre a tela flutuante coletando alimento das bandejas, fornecer o xarope no mesmo horário de preferência final da tarde 





terça-feira, 12 de novembro de 2019

Momentos, I Congresso Brasileiro de Apicultura e Meliponicultura do CNAA

Fui um sucesso total o nosso congresso, gostaria de agradecer a comissão organizadora pelo convite como palestrante, aproveito para dizer também, na condição de Diretor Estadual de Meliponicultura do CNAA, que todos estão de parabéns pela realização deste grandioso evento, foi o primeiro Congresso Brasileiro de Apicultura e Meliponicultura do CNAA, contudo, com cara de veterano, agradecer a todos os expositores, patrocinadores, apoiadores, congressistas e visitantes por acreditarem e participarem. deste evento ímpar e divisor de águas do agronegócio das abelhas.







































uas do Agronegócio das Abelhas.